quarta-feira, 19 de outubro de 2016

teoria dos padrões

nas ultimas semanas
coloquei todos os meus padrões a prova
padrões que construí na minha cabeça ao longo do tempo
todos falharam
sem exceções

além da angústia
me veio a cruel dúvida
se devo abandonar a ideia de padrões e aceitar o acaso
ou se todo esse tempo meus padrões estavam errados e eu não tinha percebido


segunda-feira, 3 de outubro de 2016

fragmentos de verdade

cheguei a conclusão
que se tivesse sido honesto desde o princípio
teria sofrido muito menos

saiba,
você sofria por não entender o que acontecia
mas quem sofria verdadeiramente era eu
justamente por saber tudo e não conseguir dizer

os fragmentos de verdade eram (e ainda são) como cacos de vidros
espalhados pelo chão da minha sala
eu
inquieto
nada faço
além de caminhar de um lado para o outro
na sala onde o ar
a muito tempo já se tornou rarefeito




sábado, 20 de agosto de 2016

profundidade

ele acompanhava cada movimento do meu corpo
adormentado
não sei em qual profundidade do sono

me tocava com uma precisão cirúrgica
como se soubesse o efeito do seu toque no meu sonho
me tocava com uma despretensão
como se soubesse o efeito do seu toque no meu sonho

ele também dormiu

enquanto dormíamos na mesma casa
o toque do meu corpo no seu
o toque do seu corpo no meu
induziam reciprocamente imputs positivos no sonho alheio

lhe encontrei no meu sonho
e antes de acordar,
gostaria de saber se ele também me encontrou
no seu sonho
seu sonho


segunda-feira, 11 de abril de 2016

B.A.

voglio molto conoscere Buenos Aires
prima di morire
infatti no so cosa sucede in questa città
però
voglio molto conoscerla


sábado, 6 de fevereiro de 2016

urban sprawl

será?
será a vida um infinito sprawl
de casas iguais mas aparentemente diferentes
e gramas dos vizinhos que serão sempre mais verdes que a nossa
será?

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

recusa fatal

ciclos
as pistas que tenho percorrido, por mais complexas ou por mais simples que possam ser suas respectivas geometrias, em todos os casos sempre levam ao início de tudo
onde tudo começou
ciclos
mas quando chego de volta ao início, sou o mesmo?
não!
o tempo passou
se encarregou de me transformar em algo diferente do que era
e pelo simples fato de envelhecer
chego ao início mais velho
ciclos
como se cada âmbito da minha vida estivesse em uma pista
corro em todas ao mesmo tempo
mas não na mesma velocidade
já não sei se todas partem de um mesmo início
ciclos
que se sobrepõe em uma malha com mais de três dimensões






um dia fui desafiado a desenhar o padrão formado pela sobreposição de tais ciclos
em nenhuma das artes clássicas consegui meio de representa-lo
desenho, pintura, escultura, música
fiz pinturas abstratas super complexas
esculturas que não se mantinham de pé
imaginava canções mas não tinha palavras que as descrevesse
desisti





me concentrei nas chegadas e partidas
que nessa altura já não se diferenciavam
era um só fluxo em direção a algo, que já não sei  o que é
e pelo meio do caminho sempre encontrava comigo mesmo e com as mesmas pessoas do meu entorno imediato
e eu continuava sempre eu mesmo
e as pessoas também
salvo diferenças temporais, nós mesmos
ciclos
eternos ciclos que vão de encontro ao inicio de si mesmos, passando pelo meio dos outros
não necessariamente nessa ordem
não necessariamente.





domingo, 7 de junho de 2015

gran via 686


barcelona, novembro 2014